2010 foi…

O ano em minha vida. Fiz e mantive mudanças que jamais pensei que faria… Mudei, em vários sentidos. De trabalho, de ares, de casa, de cidade, de igreja, de supermercado… Isso poderia ir looonge. Fui parar em Curitiba, quem diria! Mas o que me importa de verdade é que, mesmo com as diferenças, adaptações, saudades batendo na porta a cada minuto, foi a melhor coisa que poderia ter acontecido com a minha família. Digamos que, finalmente, andamos com as próprias pernas, medindo nossos passos como achamos melhor. Não digo isso ingratamente e desmerecendo toda a ajuda que já recebemos. Isso foi o que nos manteve como família, sem ajuda, não teríamos chegado onde chegamos. FATO. Mas também, não posso negar que o fato de tomarmos nossas decisões independente do que os outros têm em mente, fez toda a diferença. E eu digo isso nas menores coisas. O que vamos fazer no fim de semana, onde vamos passar o feriado, o que vamos comer amanhã… Muitas vezes pensávamos nessas coisas já incluindo outras pessoas. Não nos permitámos pensar em nós, somente. Não sabíamos aproveitar um ao outro. Sempre tinha que ter algum amigo ou familiar por perto. Agora, aprendemos a estar juntos, e saber aproveitar cada segundo disso. Hoje posso dizer que somos dependentes, sim. Mais que nunca. Mas agora, dependemos única e totalmente de Deus. É ele quem toma parte de nossas decisões. E quer saber o que? Estou mais que feliz com isso! Aprendi a olha pro meu marido com outros olhos e a aproveitar meus filhos, curtindo o melhor de cada um deles, e isso, não tem dinheiro no mundo que pague!

Quanto a saudade? Essa agente administra! E viva a geração Skype… Não fosse ele, minha conta telefônica seria astronômica, ligações seriam seletivas e curtas. Maaassss, com as “Maravilhas Tecnológicas” de hoje, ligo pras amigas de todos os lugares que quero, pra família, e tudo isso, na hora em que sinto vontade [Obrigada Deus!]

Descobri, de maneira não muito boa, que nem sempre vou encontrar pessoas tão acolhedoras como em minha querida cidade (Campo Grande – MS), mas que isso faz parte da vida e, por isso, tenho que contar ainda mais com minha família e Deus. Ter descoberto isso não tornou as coisas menos dolorosas, mas, mais simples de se aceitar. Descobri que nem sempre vai valer a pena trabalhar em um lugar por que você acha que é bom. Ás vezes, é melhor estar fora que em um ambiente onde as pessoas preferem pisar umas nas outras pelo simples prazer de fazer o dia de alguém mais difícil. Aprendi que quando se está livre, as melhores oportunidades têm maiores chances e, junto delas, vêm grande aprendizado e chances de conhecer pessoas maravilhosas!

Consegui ver que, pra ser amigo, não necessáriamente tenho que estar ao lado de alguém sempre, e vice-versa, mas que o simples fato de eu saber que ela tem um problema, orar por ela, e dizer me lembro, já faz de mim alguém na vida de alguém! Entendi que amor não é presença, mas é dedicação. É me dedicar a ligar, amar, orar, pensar, chorar, dividir, sorrir, pedir… Todas essas coisas e muito mais, sempre que possível por que, infelizmente, não posso fazer tudo o tempo todo. Não sou a Mulher Maravilha, certo Cyn?! E graças a Deus descobri isso em tempo de não ficar totalmente maluca!

Em fim… O ano de 2010 foi… E 2011 chegou. Sem promessas impossíveis de se cumprir, sem grandes espectativas pra evitar as também grandes e possíveis frustrações. Este ano chegou, pra mim, cheio de sonhos e planos que estão nas mão Daquele que é o Único que pode realizar pra mim: Deus. Um novo ano com pessoas que são novas a cada dia, não simplesmente num momento de festa onde todo mundo diz isso só por que é tradição. Neste caso, nem foi dito, mas foi guardado no coração a disposição de fazer deste ano, algo ainda melhor do que fizemos no passado.

Essa sou eu. Essa é minha família. Esse é o nosso Deus. Essa é a nossa vida. Espero que este seja, mais que o passado, o nosso ANO!

#VaiQueÉSuaDeus!!!

Anúncios

Da Natureza.

É da natureza do ser humano falar sobre aquilo que, direta ou indiretamente, lhe é experimentado. Assim sendo, muito possivelmente, passarei a escrever muito mais sobre saudade que o normal. Mesmo que não propositalmente, afinal, acabamos por fazer o que é desejo do nosso coração ainda que não seja planejado.

As coisas aconteceram. Mais difíceis que o esperado, com obstáculos maiores que o previsto, com algumas crises de desespero e físico expressando aquele sentimento que não consegue ser verbalizado. Tudo muito maravilhoso. Sim, isso mesmo! Toda essa confusão foi maravilhosa porque foi nela que Deus pode manifestar seu poder e sua misericórdia por nós, e eu, pude exercitar minha Fé e dependência Dele. E isso não é fácil, por isso tento tirar proveito das situações mais complicadas pra colocar em prática tudo que tenho aprendido na Palavra de Deus. E praticar a Palavra de Deus é NÃO ir na onda “da natureza”humana. O coração do homem é enganoso! Mas, enfim, tudo deu certo e estamos em Curitiba!

A mudança de Campo Grande pra cá, foi exaustiva… Algumas coisas quebram, outras vão pras caixas quando deveriam ficar, outras simplesmente desaparecem e vão para um universo paralelo dos achados e perdidos. Imagino que seja isso, já que não ficou lá e nem veio pra cá. Que os duendes aproveitem bastante tudo que levaram, hehehehe!

No dia de pegar as chaves do nosso apto, uma semaninha antes de eu e meus filhotes pegarmos o avião só com a passagem de ida, a imobiliária resolveu que não aceitaria mais o nosso contrato que já estava assinado, autenticado e entregue pra eles. Motivo? “Questões burocráticas” foi o que eles alegaram… Tenho pra mim que essa burocracia foi, na verdade, uma proposta maior que a nossa. Neste momento, desespero já era pouco pra nos descrever!

Mas Deus, em sua infinita Graça e Sabedoria, já tinha nos preparado algo muito melhor!  \o/

Ficamos com um apto liiiindoooo! Estou apaixonada! Claro que chegar até aqui com a nossa mudança foi a aventura do ano! Eu disse ao Marido Lindo que nunca mais quero voltar pra Campo Grande só pra não ter que fazer mudança novamente! Só por Jesus e muito chá de camomila com cidreira e erva doce pra se manter controlado em meio a tantos acontecimentos.

Hoje, estamos com nosso lar semi pronto. Ainda falta colocar algumas coisas no lugar, mas tenho ido com calma. Estamos aqui e nossas famílias lá. Ainda não entrei em pânico e desespero absolutodeu pra sentir uma saudade desesperadora mas, saber que estamos tão longe uns dos outros, certamente faz com que bata um certo medo. Não é mais todo dia que der vontade que eu vou poder ver as pessoas que amo, não é mais todo sábado que vou encontrar aquele casal de amigos especiais (que por sinal, estão gravidíssimos- parabéns Cyntia e Fábio!), não é mais todo domingo que teremos a certeza de que vamos encontrar todos aqueles que cativamos e nos cativaram… Agora, o que tenho presente todos os dias são a saudade, as boas lembranças – e as más também porque elas nos dão força e nos lembram de que podemos superar os problemas, e a vontade de dar um abraço forte naqueles que não vão mais poder estar tão perto quanto gostaríamos que estivessem. E junto disso, tem também as descobertas de novas amizades que sei que Deus já está providenciando, dos novos níveis de relacionamento entre nossa família, entre o Marido Lindo e eu como um casal e, principalmente, do relacionamento com Deus.

Sei que tudo que temos vivenciado é para o nosso crescimento e que tudo que ainda está por vir, tem o dedo Dele pra nos suprir e nos fazer crescer… Fico feliz em saber que, finalmente, estamos crescendo e as pessoas que nos amam também podem ver isso.

Agora, nos resta esperar pela obra que ainda não está completa, e ver no que vai resultar!

Bola pra frente e bora terminar logo de desencaixotar as coisas por que não aguento mais tanta caixa esparramada pela casa… Té a próxima!


Ao aniversária da minha Mamãe!

Bom, resolvi reunir as duas coisas que mais gosto de fazer – escrever e ler – para falar de uma pessoa sem a qual eu, sem dúvidas, não existiria.

Mãe,

Hoje não é simplesmente um aniversário. É o SEU aniversário e, ainda mais que isso, é o seu aniversário que antecede anos de completa novidade e completo desconhecido em nossas vidas. É o início de um ano de grandes vitórias e surpresas (boas, claro!). Vitórias minha, do Vini… Não. Vitórias sua. Antes de ser de qualquer pessoa, antes de qualquer um que sofreu, que correu, que ralou, que lutou, está você. Que mesmo quando gritamos, negamos, batemos portas, discutimos e desobedecemos, seus joelhos nos sustentaram com suas orações. Foram seus joelhos e suas orações que ajudaram a salvar minha família de grandes quedas. Mais que isso, salvar minha própria vida de uma queda que, não fosse pela sua insistência em me fazer ceder, poderia ser sem retorno e de arrependimentos mais dolorosos que eu possa imaginar. Mas aí pensa-se que relembrar momentos difíceis não é bem o melhor presente que se dá, não é?!

Na verdade, repassar a memória pelos momentos difíceis é relembrar nossas vitórias e nos fortalecer para as dificuldades que estão por vir. Tanto as previstas quanto as imprevistas. Além do mais, não posso deixar passar a oportunidade de honrar. Deus diz que os humilhados serão exaltados, e esta é uma grande verdade! Aprendi com você, mãe, a seguir a Palavra de Deus e ser fiel e obediente sem hesitar pois, aquilo que Deus manda, jamais é sem sentido. E hoje quero honrar minha parentela, e não simplesmente porque manda a Bíblia, mas por que é de grande agrado ao meu coração.

Mulher valorosa, de grande sabedoria e serva fiel do Senhor, me ensinou a ser mãe. Talvez não seja mãe como ela, já que ninguém é igual a ninguém. Mas as coisas mais importantes aprendi vivenciando suas mudanças passo a passo. Aprendi que mãe não tem que ser perfeita. Que filhos são injustos e, mesmo assim, nosso amor incondicional por eles, jamais nos deixa guardar qualquer tipo de rancor. Aprendi que sozinha, eu não sou ninguém, e não vou a lugar algum. Aprendi, no momento mais difícil de toda minha vida, que a minha Melhor Amiga estava bem ali ao meu lado, dizendo tudo que eu precisava ouvir, não apenas aquilo que não me faria sofrer, me tirando da cama quando tudo que eu mais queria era ficar nela bem escondida até eu poder desaparecer. Aprendi que quando se tem uma pessoa difícil a quem muito se ama, não adianta querermos que ela mude. Só muda quem tem intimidade com Deus. Só tem intimidade com Deus, quem quer. Logo, só muda quem quer. Assim, devo aprender a filtrar aquilo que guardo em meu coração para não criar sentimentos ruins e fazer com que o amor vire disputa com aquela pessoa tão amada. Aprendi que muitas vezes, não queremos ver o que acontece ao nosso redor, mas que Deus, quando andamos junto Dele, nos faz enxergar, independente da nossa vontade por que o que realmente vale, é a vontade Dele e ponto final. Aprendi que muitas vezes o que nossos pais nos forçam a fazer, pode ser aquilo que vai te ajudar a sustentar tua casa, e que não adianta pensarmos que sabemos o que nos é melhor na vida por que isso não é verdade. E não ache que eu descobri isso por que hoje sou mãe de três, não. Aprendi isso na minha própria vida e na minha relação com a minha mãe. Ela ainda é quem tem os melhores conselhos pra me dar. Aprendi a ter responsabilidade sobre os meus atos, afinal, “quem pariu Mateus, que o embale…” Apesar de nenhum dos meus se chamar Mateus!

Aprendi a ser mulher, a ter valores e demonstrar valores. A respeitar e me fazer respeitada. A educar e ser educada. Aprendi, na verdade, a ser um ser-humano de qualidade, coisa que hoje não é muito comum nesse mundo de ponta cabeça em que vivemos. Digo que devo tudo o que sou a Deus, em primeiro lugar, e a minha mãe…

Obrigada por ser tudo de melhor: por ser mãe, vóinha, tia-Célia, minha mais importante mentora e conselheira. Obrigada por usar em mim tudo que aprende, seja na vida ou na escola. Obrigada por ser meu exemplo e meu orgulho. Me senti um balão de tão cheia de orgulho no dia de sua formatura!!! Obrigada por falar, obrigada por me ouvir e, mais ainda, obrigada por compreender. Mesmo quando estou mal humorada! Obrigada pela liberdade de me dizer e ouvir coisas que são tão importantes e, no final das contas, tão divertidas também. Afinal, só agora caiu a ficha de que minha mãe, não é só mãe. É também mulher. E como tal, tem experiências de todos os tipos. Obrigada por dividir todas elas comigo. Mesmo quando, como consequência, vem as cuecas de tamanho G!

Obrigada mãe. Simplesmente por ser tudo o que você é! Eu teria coisas infinitas para escrever aqui, mas o que ficou de fora, vou resumir de uma maneira que sei que não vai se esquecer jamais: Eu amo você!!!


Nosso “Chá de Despedida”…

chá-mailing

 

Sim, sim, sim… Sei que foi tudo muito rápido, mas o Marido Lindo, se tudo der certo, estará de partida já no final deste mês, logo, não temos muito tempo para esperar. Fica aqui o convite para os que amamos… Esperamos todos vocês lá!!!

 

 


Quando Deus Está no Comando…

mudanca

Ele sempre nos supreende…

Mencionei no post Viajar… (Uhull!!!) que estávamos indo pra Curitiba, o Marido Lindo e eu, e que o texto não faria muito sentido. Disse também que voltaria pra esclarecer. Bem, a hora chegou… Vamos jogar na roda!

Fomos até lá, onde ele visitou e foi entrevistado em algumas empresas e voltamos para Campo Grande tranquilos, tentando não criar altas espectativas. Semana passada, ele finalmente recebeu uma proposta de uma das empresas que, inclusive, já era um cliente defreelas e que se animou bastante com a visita dele decidindo assim, contratar seus serviços de Garoto de Programa que irá atender ás necessidades de seu novo local de trabalho em horário comercialProgramador em período integral, não mais como um trabalho extra feito pós – expediente. Após uns dias para pensar e algumas consultas, chegamos ao comum acordo e decidimos que aceitaríamos. É isso mesmo… Hoje o Marido Lindo respondeu e deu-se por encerrado todas as negociações, deixando-se tudo préviamente acordado. (Tenso!!!)

Sim, sim… É isso mesmo que você entendeu. Hoje iniciamos o nosso mais audacioso projeto até então (o futuro que nos aguarde!), “Curitiba 2010, eu estarei lá!”

O Marido Lindo deverá começar em seu novo trabalho em 01.Dez.09, indo sozinho, inicialmente, contra a minha vontade por prudência, o que eu demorei mas entendi e admiro muito. Assim, quando ele estiver certo de que vai dar certo (Rá!), vamos definitivamente, pra lá.

Estou certa de que essa é a maior mudança que eu já tive em toda minha vida… Talvez até maior que me tornar mãe porque, apesar dos medos, eu tinha minha família e amigos pra ajudar. Agora, seremos só nós e Deus. Já é o suficiente, mas sentiremos muita, muita, muita falta mesmo de todas as pessoas que amamos e que deixaremos por aqui! E, pra essas mesmas pessoas, já fica o aviso: Nossa festa de despedida será um “Chá da Casa Nova” e faremos questão de ver TODOS reunidos para nos abençoar nessa nova fase da nossa vida.

Ai ai ai… Vou encerrar antes que eu não segure mais e entre em outra crise de choro… Já estou sofrendo por antecedência. Sei que não é certo, tento evitar, mas ás vezes, acabo deslizando e não resisto. Mas que fique o registro: Estou muito feliz!!!! Ano novo, vida nova!  #MESMO!!!


Ai ai ai…

i-love-you-i-hate-you

Hoje, depois de alguns agitos necessários, Deus resolveu me colocar de casigo no fim do dia pra ver se eu sossego um pouco… Tô com uma tremenda dor no estômago, nada muito grave, mas chato pra burro!

Assim sendo, estava pensando em algumas coisas que eu já tinha pensado antes, mas a preguiça não me permitia colocar em prática… Resolvi que vou contar um pouco sobre as pessoas que eu amo, principalmente as que não estão por perto. Isso vai ser divertido e vai ser uma maneira de eu poder dizer o quanto são tão especiais pra mim e o quanto sinto falta deles ou o quanto me sinto feliz em tê-los por perto. Vai ser muito legal, pra mim pelo menos, espero que também gostem do que está por vir.

Ah!!! Destaque hoje para o feliz e lindo casamento do Wilson e da Carol… FELICIDADES casal, que Deus os abençoe infinitamente e dê pra vocês algo forte, bonito e real, como tem dado pra mim e pro Marido Lindo. Vocês merecem… Uma ótima lua-de-mel… (acho que isso é pleonasmo/redundância!!!)   #oamorélindo!