Para toda mulher…

Recebi por email e, normalmente não dou muita atenção pra esses emails gigantescos que chegam… Mas esse, por algum motivo, me chamou atenção e, ao terminar, percebi que realmente valeu a pena ler… Gostei!!! Valeu, Kátia!!!

Se eu tivesse que escolher uma palavra – apenas uma – para ser item obrigatório no vocabulário da mulher de hoje, essa palavra seria um verbo de quatro sílabas: descomplicar.

Depois de infinitas (e imensas) conquistas, acho que está passando da hora de aprendermos a viver com mais leveza: exigir menos dos outros e de nós próprias, cobrar menos, reclamar menos, carregar menos culpa, olhar menos para o espelho. Descomplicar talvez seja o atalho mais seguro para chegarmos à tão falada qualidade de vida que queremos – e merecemos – ter.

Mas há outras palavras que não podem faltar no kit existencial da mulher moderna. Amizade, por exemplo. Acostumadas a concentrar nossos sentimentos (e nossa energia…) nas relações amorosas, acabamos deixando as amigas em segundo plano. E nada, mas nada mesmo, faz tão bem para uma mulher quanto a convivência com as amigas. Ir ao cinema com elas (que gostam dos mesmos filmes que a gente), sair sem ter hora para voltar, compartilhar uma caipivodca de morango e repetir as histórias que já nos contamos mil vezes – isso, sim, faz bem para a pele. Para a alma, então, nem se fala. Ao menos uma vez por mês, deixe o marido ou o namorado em casa, prometa-se que não vai ligar para ele nem uma vez (desligue o celular, se for preciso) e desfrute os prazeres que só uma boa amizade consegue proporcionar.

E, já que falamos em desligar o celular, incorpore ao seu vocabulário duas palavras que têm estado ausentes do cotidiano feminino: pausa e silêncio. Aprenda a parar, nem que seja por cinco minutos, três vezes por semana, duas vezes por mês, ou uma vez por dia – não importa – e a ficar em silêncio. Essas pausas silenciosas nos permitem refletir, contar até 100 antes de uma decisão importante, entender melhor os próprios sentimentos, reencontrar a serenidade e o equilíbrio quando é preciso.

Também abra espaço, no vocabulário e no cotidiano, para o verbo rir. Não há creme anti-idade nem botox que salve a expressão de uma mulher mal-humorada. Azedume e amargura são palavras que devem ser banidas do nosso dia a dia. Se for preciso, pegue uma comédia na locadora, preste atenção na conversa de duas crianças, marque um encontro com aquela amiga engraçada – faça qualquer coisa, mas ria. O riso nos salva de nós mesmas, cura nossas angústias e nos reconcilia com a vida.

Quanto à palavra dieta, cuidado: mulheres que falam em regime o tempo todo costumam ser péssimas companhias. Deixe para discutir carboidratos e afins no banheiro feminino ou no consultório do endocrinologista. Nas mesas de restaurantes, nem pensar. Se for para ficar contando calorias, descrevendo a própria culpa e olhando para a sobremesa do companheiro de mesa com reprovação e inveja, melhor ficar em casa e desfrutar sua salada de alface e seu chá verde sozinha.

Uma sugestão? Tente trocar a obsessão pela dieta por outra palavra que, essa sim, deveria guiar nossos atos 24 horas por dia: gentileza. Ter classe não é usar roupas de grife: é ser delicada. Saber se comportar é infinitamente mais importante do que saber se vestir. Resgate aquele velho exercício que anda esquecido: aprenda a se colocar no lugar do outro, e trate-o como você gostaria de ser tratada, seja no trânsito, na fila do banco, na empresa onde trabalha, em casa, no supermercado, na academia.

E, para encerrar, não deixe de conjugar dois verbos que deveriam ser indissociáveis da vida: sonhar e recomeçar. Sonhe com aquela viagem ao exterior, aquele fim de semana na praia, o curso que você ainda vai fazer, a promoção que vai conquistar um dia, aquele homem que um dia (quem sabe?) ainda vai ser seu… sonhar é quase fazer acontecer. Sonhe até que aconteça. E recomece, sempre que for preciso: seja na carreira, na vida amorosa, nos relacionamentos familiares. A vida nos dá um espaço de manobra: use-o para reinventar a si mesma.

E, por último (agora, sim, encerrando), risque do seu Aurélio a palavra perfeição. O dicionário das mulheres interessantes inclui fragilidades, inseguranças, limites. Pare de brigar com você mesma para ser a mãe perfeita, a dona de casa impecável, a profissional que sabe tudo, a esposa nota mil. Acima de tudo, elimine de sua vida o desgaste que é tentar ter coxas sem celulite, rosto sem rugas, cabelos que não arrepiam, bumbum que encara qualquer biquíni. Mulheres reais são mulheres imperfeitas. E mulheres que se aceitam como imperfeitas são mulheres livres. Viver não é (e nunca foi) fácil, mas, quando se elimina o excesso de peso da bagagem (e a busca da perfeição pesa toneladas), a tão sonhada felicidade fica muito mais possível.

Anúncios

2010 foi…

O ano em minha vida. Fiz e mantive mudanças que jamais pensei que faria… Mudei, em vários sentidos. De trabalho, de ares, de casa, de cidade, de igreja, de supermercado… Isso poderia ir looonge. Fui parar em Curitiba, quem diria! Mas o que me importa de verdade é que, mesmo com as diferenças, adaptações, saudades batendo na porta a cada minuto, foi a melhor coisa que poderia ter acontecido com a minha família. Digamos que, finalmente, andamos com as próprias pernas, medindo nossos passos como achamos melhor. Não digo isso ingratamente e desmerecendo toda a ajuda que já recebemos. Isso foi o que nos manteve como família, sem ajuda, não teríamos chegado onde chegamos. FATO. Mas também, não posso negar que o fato de tomarmos nossas decisões independente do que os outros têm em mente, fez toda a diferença. E eu digo isso nas menores coisas. O que vamos fazer no fim de semana, onde vamos passar o feriado, o que vamos comer amanhã… Muitas vezes pensávamos nessas coisas já incluindo outras pessoas. Não nos permitámos pensar em nós, somente. Não sabíamos aproveitar um ao outro. Sempre tinha que ter algum amigo ou familiar por perto. Agora, aprendemos a estar juntos, e saber aproveitar cada segundo disso. Hoje posso dizer que somos dependentes, sim. Mais que nunca. Mas agora, dependemos única e totalmente de Deus. É ele quem toma parte de nossas decisões. E quer saber o que? Estou mais que feliz com isso! Aprendi a olha pro meu marido com outros olhos e a aproveitar meus filhos, curtindo o melhor de cada um deles, e isso, não tem dinheiro no mundo que pague!

Quanto a saudade? Essa agente administra! E viva a geração Skype… Não fosse ele, minha conta telefônica seria astronômica, ligações seriam seletivas e curtas. Maaassss, com as “Maravilhas Tecnológicas” de hoje, ligo pras amigas de todos os lugares que quero, pra família, e tudo isso, na hora em que sinto vontade [Obrigada Deus!]

Descobri, de maneira não muito boa, que nem sempre vou encontrar pessoas tão acolhedoras como em minha querida cidade (Campo Grande – MS), mas que isso faz parte da vida e, por isso, tenho que contar ainda mais com minha família e Deus. Ter descoberto isso não tornou as coisas menos dolorosas, mas, mais simples de se aceitar. Descobri que nem sempre vai valer a pena trabalhar em um lugar por que você acha que é bom. Ás vezes, é melhor estar fora que em um ambiente onde as pessoas preferem pisar umas nas outras pelo simples prazer de fazer o dia de alguém mais difícil. Aprendi que quando se está livre, as melhores oportunidades têm maiores chances e, junto delas, vêm grande aprendizado e chances de conhecer pessoas maravilhosas!

Consegui ver que, pra ser amigo, não necessáriamente tenho que estar ao lado de alguém sempre, e vice-versa, mas que o simples fato de eu saber que ela tem um problema, orar por ela, e dizer me lembro, já faz de mim alguém na vida de alguém! Entendi que amor não é presença, mas é dedicação. É me dedicar a ligar, amar, orar, pensar, chorar, dividir, sorrir, pedir… Todas essas coisas e muito mais, sempre que possível por que, infelizmente, não posso fazer tudo o tempo todo. Não sou a Mulher Maravilha, certo Cyn?! E graças a Deus descobri isso em tempo de não ficar totalmente maluca!

Em fim… O ano de 2010 foi… E 2011 chegou. Sem promessas impossíveis de se cumprir, sem grandes espectativas pra evitar as também grandes e possíveis frustrações. Este ano chegou, pra mim, cheio de sonhos e planos que estão nas mão Daquele que é o Único que pode realizar pra mim: Deus. Um novo ano com pessoas que são novas a cada dia, não simplesmente num momento de festa onde todo mundo diz isso só por que é tradição. Neste caso, nem foi dito, mas foi guardado no coração a disposição de fazer deste ano, algo ainda melhor do que fizemos no passado.

Essa sou eu. Essa é minha família. Esse é o nosso Deus. Essa é a nossa vida. Espero que este seja, mais que o passado, o nosso ANO!

#VaiQueÉSuaDeus!!!

Ai, ai, ai, ai…Está chegando a horaaa…

Exatamente isso… Está chegando o momento da partida do Marido Lindo e eu, com todas as emoções á flor da pele, estou quase tendo um treco. Tô com o coração na mão! Mas me controlo pra não fazer feio. Ah, gente… vamos fazer as considerações, né! Pode até parecer frescura ou exagero, mas tente se colocar no meu lugar! Nem nos nossos piores momentos ficamos sem nos ver, pessoalmente, mais que um final de semana! Estamos juntos desde nossos 15 aninhos… Hoje temos 26! Olha só quanto tempo junto!!! Serão dois meses separados usando a Santa Internet como contato diário… Graças ao meu bom Deus, ele volta para o Natal (ele não é nem louco de ficar por lá… nem que voltasse à pé, mas voltaria!!!), e fica até o dia 10 de Jan porque o novo patrão dele é muito gente fina e estará de recesso até tal data.

Estou agora na missão de arrumar todas as coisas dele para que no nosso chá de despedida neste sábado, já esteja tudo certinho pra ele pegar o vôo às 3 da manhã de domingo.

Continuem orando por nós, pra que dê tudo certo lá e pra que nós possamos sofrer um pouco menos que achamos que vamos, nesse tempo que estaremos distantes um do outro. Aos que estão aqui, não se esqueçam de mim, viu… Podem ligar ou aparecer de vez em quando que vou ficar muito feliz!

Ah!!! Espero vcs lá no sábado!!!

Agora, é só Deus mesmo…  #OProblemaNaoÉMaisMeu!!!


De Nerd e Louco, todo mundo tem um pouco!

Apple-Replaced-PC [DesktopNexus.com]

Ai, tá bom, tá bom… Eu sei que a frase não é assim, mas eu fiz uma pequena adaptação para a vida real! Aos que leram about me, sabem que minha veia nerd é bem cultivada pelo Marido Lindo que é da área e que, assim sendo, tenho minhas regalias tecnológicas. Sim, sou mal acostumada com o que é bom! YES, I replaced my PC!!! (lê-se “SIM, eu troquei meu PC!!!). Hoje posso dizer que Windows é coisa do passado e que sou mais feliz por ter conhecido “pessoalmente” o Mac. Sou a feliz, felissíssima, muito mesmo feliz possuidora de umMacBook branquinho e liiindooo!!! As diferenças são simples, mas marcantes e, uma vez conhecidas, dificilmente você quer voltar ao passado. Salvo os travados seres que não gostam de mudanças… Isso é pessoal! Gosto muito da praticidade e, não tenho como negar, sou download maniac… Isso abala as estruturas de qualquer computador. De maneiras diferentes mais abala. Principalmente por causa de vírus que sempre vem de presente com os downloads que fazemos. Esse foi meu primeiro encanto: Vírus não me abala! Já tive o prazer de abrir aqueles emails de span que agente sempre recebe com “fotos comprometedoras”, que são nada mais, nada menos que um belo vírus, só pelo prazer de abrir e saber que meu Mac não seria afetado. A estrutura abalada do meu é simplesmente um pequeno peso em carregar as coisas, dado o tanto de coisas que tenho nele.

Por esse motivo, estou na eminência de formatá-lo. Uuuuhhhh….Formatar….

Pois é, mas é fácil de saber que vou sim usar dos dotes do meu Marido Lindo. Atenção, eu disse que vou usar os dotes, não que ele vai fazer por mim! Ele vai me dar as instruções e eu vou fazer isso por conta própria! Pensa… Mesmo que com instruções, não conheço nenhuma mulher no meu ciclo de convivência que saiba como fazer isso. Isso não quer dizer que mulheres não saibam como fazer, acredito que tenham várias que devem fazer e, se bobear, melhor que muito homem. Mas no meu ciclo de convivência, acredito que elas mal saibam oque é isso ao certo. Normal! (espero que sim!)

Bom, creio que será uma experiência diferente e divertida pra mim. Gosto dos meus novos aprendizados na área Nerd. Como diz o Marido Lindo, sou a única mulher que ele conhece que já zerou alguns jogos geralmente destinados ao público masculino antes do próprio marido! (Não, não foi Mário, Sonic nem Donkey Kong, tá bom!!!) Vai ser legal poder usar o novo SO (lê-se “sistema operaciona”) da Apple, o Snow Leopard, e ver como se faz melhorar aquilo que já é, por uma boa parte, considerado o melhor!!! Vou pensar em algo bacana pra postar aqui depois da pequena mudança… Pode deixar.  #yeah,IdoMac!!!


Os pequenos detalhes fazem toda a diferença…

Heart Cups Of Coffee

Muitas vezes, pensamos que as coisas pequenas não são tão notadas… Aí que mora o perigo! Na verdade, esses detalhes são os que ás vezes salvam um relacionamento!

Tudo bem que você tenha muitos contatos a fazer, muitos projetos pra terminar e mais um dia inteiro de trabalho pra ajudar a apertar ainda mais o roteiro, mas isso não quer dizer que você está só nessa vida e não precisa olhar para os lados… Algumas vezes, uma ligação carinhosa, um email respondido, 15 minutinhos de atenção que venham por sua iniciativa já são o bastante pra não arruinar tudo e entrar em uma crise terrível com quem você mais ama… Jamais deixe que sua rotina demonstre outra prioridade. Enquanto sua pessoa amada tiver certeza de seu lugar em sua lista de prioridades, certamente você ficará bem, sem grandes preocupações. E o melhor é que isso não custa muito… Muitas vezes, poucos minutos são o bastante e você não vai ficar mais pobre por causa disso só vai ter a ganhar. Um abraço em que se possa sentir que é de vocês! Não correndo, com as mãos cheias de coisas como você, na maioria das vezes, está. É deixar de olhar bobeiras e comentar de vídeos insignificantes e trocar esses minutos que você usaria á toa pra mostrar ao seu amor que vocês são a coisa mais importante nesse mundo. É aproveitar que vocês tenham que sair, mesmo que seja pra ir no supermercado, e se ajeitar pra sair ao lado da sua pessoa amada, é passar o perfume favorito, só pra que possam ficar abraçadinhos, com o rosto bem juntinho do pescoço. É aproveitar cada segundo possível pra poder namorar. É não se empolgar demais e deixar seu amor de lado quando estão acompanhados de outros amigos, é saber ouvir ao invés de só falar, é saber acolher quando ver chorar ao invés de criticar as lágrimas… É compreender que as pessoas são completamente diferentes umas das outras e que ESSA é a grande magia de um relacionamento, mas que pra isso, é preciso compreensão de ambos os lados. É ajudar que sua pessoa amada não se sinta egoísta por, ás vezes, querer ficar com você mesmo que seja por apenas alguns minutos no seu intervalo de trabalho, mas saber que ela também te dá muito quando te ajuda a ter seu tempo de trabalho, mesmo que um pouco turbulento vez ou outra…

Como eu disse, isso não precisa ser tudo de uma só vez, levar horas e horas que você pensaria que podia estar trabalhando, mas pode ser feito aos poucos no decorrer dos dias. Acredito que se a sua pessoa amada também ame você o bastante pra reconhecer seu esforço, vai se satisfazer com os pequenos momentos e compreender que tudo isso que você está fazendo é para o bem de vocês… Não é difícil, mas requer atenção da sua parte. Resta saber até onde você se dispõe e quais são suas reais prioridades…

Fica a dica de quem faz parte de um casal que tem sim seus deslizes e momentos de dificuldades, mas que sempre se esforça, reconhece e dá a volta por cima!!!  #valeapenatentar!!!


Uma Paixão… ( Dentre várias! )

Dirty-dancing-coverx-large

Uma das coisas a ser contornada quando se tem um marido tão bom naquilo que faz, é o fato de que ele SEMPRE de vez em quando tem um trabalho PF ( lê-se “por fora”) que acaba tendo que ser feito, claro, durante a noite e em horários préviamente discutidos e concordados do final de semana. Mas aí, fica o blank de “oque fazer…”. Fácil resposta aos que estão de fora: “Você está no seu momento sabático, em casa todo o tempo, com 3 filhos, vai dizer q não tem NADA pra fazer?”. Bom, nem preciso dizer pra onde tenho vontade de mandar um ser desses, né? Vai pra Igreja dobrar os joelhos e orar, pessoa sem coração! Eu não sou Amélia, não é esse meu dom!!!

É onde entra minha paixão…Filmes!! AMO AMO AMO!!!

Claro que, poder assistir com meu Marido Lindo ao meu lado, com um colinho e um cafuné, é muito incomparávelmente mais melhor de bom que tudo nesse mundo, mas na necessidade extrema dele ter que se dedicar ao trabalho e eu não poder ajudar (por enquanto, quem sabe um dia…), vejo o filme by myself!

Tenho visto muitos ultimamente, e busco pelos mais antigos – dou preferência aos novos qndo estou com ele, claro! – que eu gosto muito, romances – claro, sou mulher, não poderia passar sem um! – musicais… em resumo, todos aqueles filmes que os homens choram já desde o início… pra NÃO ver, of course!

Ok, ok… Não posso ser injusta, meu marido é parceiro até pra “filmes de mulherzinha”, que é o nome carinhoso q demos aqui em casa! (Ô nininu lindu!!!)

Bom, um dos meus favorito junta, claro, os dois: romance e dança… e, mais uma vez CLARO, é das antigas… Dirty Dancing! Sei de cor do início ao fim! O Marido Lindo até me deu um DVD versão especial de aniversário de 20 anos cheio dos extras, muito legal!!!

E já que o Marido Lindo trabalha neste exato momento, duas chances de adivinhar oque vou fazer….  #ficadica!


O bom da vida…

91102544

 

Sabe, o bom da vida hoje, pra mim, é a simples possibilidade de poder ter tudo aquilo que me faz feliz, fazer oque me faz feliz, poder dizer que amo e sou amada, mostrar a todos aquilo que eu penso e saber que posso simplesmente ter a certeza de que Deus está no comando de todas as coisas, que nada depende de mim… [relief…] #sóumdesabafo!